A LUTA PELA BÍBLIA EM VERNÁCULO NA IDADE MÉDIA:

O CASO DA BÍBLIA NEERLANDESA MEDIEVAL

Autores

  • Michel Mario Kors

Palavras-chave:

Bíblia medieval, Tradução da Bíblia, Espiritualidade medieval, Petrus Naghel

Resumo

O presente artigo pretende tratar das traduções da Bíblia medieval em vernáculo, com ênfase na primeira tradução em neerlandês. Tratamos inicialmente das traduções da Bíblia para a língua vernácula até o século XI, período no qual os projetos de tradução tinham patrocínio de imperadores e papas. A situação mudou bastante depois da Reforma Gregoriana, nos séculos XI-XII, quando a produção dos manuscritos foi racionalizada e a formação espiritual dos leigos ganhou mais importância. Somente a partir do século XIII, as traduções da Bíblia foram feitas para alcançar um público mais amplo. Esse é também o caso da primeira versão neerlandesa em prosa, do ano 1361. Ela foi comissionada por um cidadão de Bruxelas, Bélgica, e o tradutor foi um monge cartuxo, nomeado Petrus Naghel (†1395). Analisamos o perfil do tradutor e mostramos como a tradução foi contestada, por vários motivos, durante a segunda metade do século XIV.

 

Downloads

Publicado

2021-08-20

Como Citar

Kors, M. M. (2021). A LUTA PELA BÍBLIA EM VERNÁCULO NA IDADE MÉDIA: : O CASO DA BÍBLIA NEERLANDESA MEDIEVAL. Estudos Teológicos, 61(1), 209–222. Recuperado de http://revistas.est.edu.br/index.php/ET/article/view/778

Edição

Seção

TEOLOGIA E INTERDISCIPLINARIDADE